03 novembro 2011

Estou a ler...


A rapariga que inventou um sonho



Murakami é um génio!
Adoro a forma dele escrever.
 Consegue falar do fantástico, por animais a falar, misturar sentimentos muito diferentes e ao mesmo tempo dar-nos lições de vida, daquelas que aprendermos quando somos crianças e ouvimos a "moral da história".
Neste livro estão conjugados vários contos (25) escritos ao longo de vários anos (81 a 05). Que palavras tão belas, tão melancólicas, tão doces...São contos pequenos, tão simples, tão bonitos que nos apetece navegar por a frescura daquelas páginas, e ler mais uma, e mais uma, e mais uma.... e quando acabar, o quê fazer ???!!!!!



 
Sinopse

Em A Rapariga que Inventou Um Sonho, o autor do best-seller Kafka à Beira-Mar envolve a fantasia com a mais natural das realidades. Do surreal ao mundano, estas histórias exibem a sua habilidade de transformar o curso da experiência humana na mais pura e surpreendente arte literária.
Há corvos animados, macacos criminosos, um homem de gelo… Há sonhos que nos moldam e coisas que sempre sonhámos ter… Há reuniões em Itália, um exílio romântico na Grécia, umas férias no Havai… Há personagens que se confrontam com perdas dolorosas, outras que se deparam com distâncias inultrapassáveis entre os que querem estar o mais próximo possível.
Quase todas as histórias são melancólicas, com personagens submersas pela solidão. Murakami junta os seus temas favoritos: os acontecimentos inexplicáveis (o tal toque de fantástico que provoca por vezes a sua inclusão na corrente do realismo fantástico), as coincidências, o jazz, os pássaros e os gatos. Tal como foi escrito no Los Angeles Times Book Reviey,  "Murakami abraça o fantástico e o real, cada um com a mesma envolvência de intensidade e luminosidade."

Sem comentários:

Enviar um comentário